GVT chega para dividir mercado com a Oi Velox

ATarde Online

Consumidores de telefone fixo e de internet banda larga de Salvador ganharam uma nova opção na prestação de serviços. A GVT, empresa com sede no Paraná, lançou nesta quinta-feira, 18, o seu porfitólio de produtos em Salvador. São serviços de telefonia fixa, residencial e coorporativa, e de internet com velocidades que variam de um a 20 mega.

Até pouco tempo, duas empresas ofereciam serviço de telefonia fixa em Salvador, a Oi e a Embratel (Livre). Recentemente, a Tim também passou a operar este serviço. Já a internet através do sistema ADSL, utilizado pela GVT, só está disponível em Salvador para clientes Oi Velox.

A empresa chega a Salvador com preços agressivos em relação ao que é praticado no mercado. Na Oi Velox, o pacote de 1 mega mais 350 minutos de ligações custa R$ 164,90. Este valor não inclui provedor de acesso. Na GVT, o plano com 300 minutos para chamadas mais internet de 1 mega custa R$ 101,15. A GVT não obriga o consumidor a contratar provedor.

Na tecnologia ADSL, os sinais de dados (internet) e as ligações telefônicas trafegam pela mesma fiação. É por isso que o consumidor não pode utilizar na mesma linha telefônica serviços serviços das duas empresas simultaneamente. No valor cobrado pelas duas companhias telefônica não está embutido o aluguel do modem, que também pode ser comprado em lojas especializadas.

Nos dois casos, a contratação do serviço de internet também está associada à contratação do serviço de telefonia fixa. O vice-presidente da Unidade de Varejo da GVT no Brasil, Alcides Troller Pinto afirma que, na composição dos pacotes, o modem muitas vezes é fornecido em sistema de comodato e que não há necessidade de contratação de um provedor, o que barateia o custo da GVT em relação a outras operadoras

“Comparar preço é um assunto delicado se o consumidor não observar os serviços associados ao pacote que está contratando”, afirmou o executivo da GVT. De acordo com ele, a empresa já colhe bons resultados com os consumidores baianos. “Fizemos uma pesquisa de mercado e constatamos que cerca de 50% dos usuários de serviços como os que oferecemos estão insatisfeitos com a sua operadora”, disse.

De acordo com ele, também foi levantado o perfil do consumidor baiano como uma pessoa receptiva a novidades do mercado e atento às novas tecnologias. “Observamos, também, que o baiano é um bom negociador, sabe observar se o serviço que é oferecido atende às suas necessidades”, disse.

Há oito anos no mercado, a GVT atende as regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste, contabilizando mais de 1,54 milhão de linhas telefônicas. Salvador é a porta de entrada da operadora no Nordeste. Com um investimento inicial de R$ 50 milhões a empresa possui capacidade inicial para atender a 45 mil usuários de telefonia fixa e internet.

A estimativa é aumentar o atendimento para 65 mil usuários em dezembro de 2008 e 85 mil até junho de 2008. Neste primeiro momento, a GVT está em Amaralina, Barra, Caminho das Árvores, Canela, Comércio, Graça, Jardim Apipema, Pituba e Vitória. De acordo com Alcides Pinto, os bairros foram selecionados de acordo com a demanda e a abrangência do serviço será ampliada a medida que forem instaladas as novas redes.

Abaixo assinado contra abuso da Oi/Velox

Abaixo assinado contra o engodo do OI Velox – Telemar

A Telemar/Oi tem deixado o internauta baiano a ver navios. Com conexão lenta e preços absurdos, o velox, serviço de acesso à internet oferecido pela empresa, representa desonestidade. Somos obrigados a pagar 500% a mais por velocidades mais baixas do que as oferecidas em outros estados.

No Rio de Janeiro e em Belo Horizonte, os internautas pagam R$ 39,90 por 2 Mb de velocidade, enquanto aqui é preciso desembolsar R$ 159,00 por apenas 1 Mb.
Na Bahia, assim como em todos os Estados do Norte-Nordeste do país, são disponibilizados apenas as velocidades mais baixas, de 300 Kb, 600 Kb e 1 Mb. No Sudeste, a coisa é outra, e bem rápida. A empresa oferece 1, 2, 4 e 8 Mb por preços muito menores do que os praticados aqui.

Tudo sem justificativa, pois a Telemar/Oi utiliza a mesma estrutura física para transmitir tanto dados de internet quanto de telefonia, o que garante despesas operacionais iguais. Mas quando cobra do consumidor, ela explora. Enquanto os preços do serviço telefônico são quase idênticos em todo país, os do velox são diferenciados.

O deputado Álvaro Gomes (PCdoB) lança uma campanha contra os preços abusivos do velox, através de projeto de lei e ação judicial, e conta com a sua adesão. Participe do abaixo-assinado através do site:

http://www.portaldoalvaro.com/abaixoassinado

Deixe registrado o seu nome, e-mail e cidade onde mora.

Ação contra o Velox na Comarca do Consumidor

A ação judicial coletiva contra os preços abusivos do Velox na Bahia, ingressada pelo deputado estadual Álvaro Gomes (PCdoB), através do IAPAZ (Instituto de Estudo e Ação Pela Paz com Justiça Social), entidade que preside, está na 1º Vara de Defesa do Consumidor de Salvador, que tem como juíza Dr. Marielza.

Continue lendo