Sol, calor e emoção marcam a abertura dos Jogos Estudantis de Praia

O sol brilhou forte no primeiro dia de competições

O sol brilhou forte no primeiro dia de competições

Por Yordan Bosco e Franco Adailton

Evento foi aberto hoje (16), com 26 partidas de beach soccer e 21 de vôlei, além de 33 baterias de surfe e bodyboard. Os jogos prosseguem amanhã, a partir das 8h, e encerram no domingo.

Os Jogos Estudantis de Praia tiveram início hoje, às 9h, na Praia de Armação, em Salvador, com provas simultâneas de beach soccer, surf e vôlei de praia. Apesar de acontecer numa sexta-feira, muita gente compareceu ao avento, para ver o que de melhor a Bahia tem, em matéria de esportes praticados nas areias. Dos 626 atletas inscritos, 586 puderam exibir suas performances, nas fases eliminatórias dos jogos, que serão realizadas também amanhã. Apenas os praticantes de aquathlon não tiveram atividades hoje.

Para um dos coordenadores do evento e presidente da Federação Baiana de Esportes Radicais e Aventura (FEBERA), Jorge Reis, as grandes presenças de público e de atletas surpreenderam os organizadores positivamente, “Na verdade não esperávamos que os jogos tivessem o número recorde de atletas, pelo fato das escolas e das faculdades estarem de férias. Ficamos felizes porque, embora todos nós saibamos que há uma carência de cultura esportiva nas instituições, existe muita gente interessada. Tanto alunos quanto professores”, explica Reis.

Entre os atletas presentes nos Jogos Estudantis de Praia, alguns chamaram mais a atenção do público, como os jogadores da seleção brasileira de Beach Soccer, Souza e Anderson, e o bi-campeão baiano de bodyboard e sexto colocado no ranking nacional, Israel Salas. Souza e Anderson jogaram como convidados, na categoria adulto, pela equipe do Colégio Pedro Calmon. Eles venceram a escola Ecologia por 2 x 0.

Souza, de 24 anos, foi campeão sul-americano pela seleção brasileira no verão do ano passado e jogou recentemente a partida de despedida do craque Júnior Negão. O baiano é apontado por todos como o substituto de Negão. Já Anderson, de 25, foi campeão mundial e sul-americano, também pela seleção Canarinho, em 2005. Os amantes do futebol de areia que marcaram presença em Armação assistiram a 26 partidas hoje. Além do jogo do Pedro Calmon, teve destaque a goleada do Colégio Paciência sobre o Ecologia, por 5×1.

No bodyboard, 16 atletas convidados entraram na água. Entre eles, o bi-campeão baiano Israel Salas, que passou sua bateria com notas 6 e 7,5 pontos. Famoso “point” do esporte de Salvador, Armação não decepcionou e ofereceu boas ondas aos competidores. “No horário da minha bateria a maré não estava muito boa, mas deu para fazer bem as duas ondas que precisava. Este é um evento muito bacana, por integrar modalidades diferentes. Tem que acontecer todos os anos, cada vez mais forte”, elogia Salas.

O surfista e presidente da Associação Baiana de Surf Universitário (ABSU), Leandro Mendes, destacou a importância da natureza dos jogos, principalmente por acontecer no verão. “Além de movimentar o cenário em uma época de poucos eventos, um evento como este é legal porque chama a atenção da sociedade para o esporte. No verão as praias ganham mais visibilidade da mídia e das pessoas e isso é bom também para os patrocinadores que investem”, diz.

No vôlei de praia, estiveram nas três quadras atletas das categorias livre, feminino e masculino, além do masculino sub 18, totalizando 21 jogos pela fase classificatória. No aberto feminino, a equipe representando o Colégio Integral ganhou duas, das três partidas disputadas, partindo para o final da fase classificatória com saldo positivo. Segundo Aline Jesus, instrutora do grupo, que é formado por estudantes dos níveis colegial e universitário, “foi bom misturar atletas de níveis diferentes, para não haver desequilíbrio, já que o propósito da competição é, justamente, promover a interação entre os esportes praticados na praia”. Além de instrutora, Aline é jogadora profissional e disputa o circuito brasileiro há quatro anos.

Para a professora de vôlei e coordenadora da modalidade nos jogos, Gal Campos, “é interessante o formato da competição, por que proporciona aos alunos pôr em prática, na praia, aquilo que eles aprendem durante todo o ano nas quadras”. Ela destaca ainda que, apesar dos estudantes estarem de férias, a procura foi grande, já que a praia é um dos poucos espaços disponíveis para a prática esportiva em Salvador.

Os jogos têm como principal meta o desenvolvimento de trabalhos em equipe e consolidação das atividades esportivas dentro das universidades e escolas. Por isso, as inscrições para todas as modalidades foram gratuitas. Os vencedores serão agraciados com medalhas, troféus e equipamentos para prática das suas modalidades, a exemplo de pranchas de surf e bodyboards; e de bolas, redes e fitas para os praticantes de beach soccer e vôlei de praia.

Os Jogos Estudantis de Praia é uma realização da Associação Comunitária e Cultural Stellagreice, tem patrocínio do Ministério do Esporte e apoio do Governo do Estado da Bahia, através da Setre (Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte), Prefeitura Municipal de Salvador, Federação de Beach Soccer do Estado da Bahia, Associação de Surf de Amaralina, Federação Baiana de Surf, Federação Baiana de Triathlon e Federação Baiana de Bodyboard.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: